Arnaldo Chioquetta, o Original

Responder
Avatar do Utilizador
Xevious
Site Admin
Mensagens: 10327
Registado: terça abr 28, 2009 3:12 am

Arnaldo Chioquetta, o Original

Mensagem por Xevious »

A ideia desse post é falar um pouco da história do meu pai.
Que faleceu hoje.

Imagem

Anos 40
Um menino que nasceu em Barão de Cotegipe/RS.
Seus pais tinham uma bodega e ele ajudava nela
seu pai também construía carroças, tinha mais 4 filhos
nos dias de folga ele adorava cavalgar no Vermeio
Era um moloque tão espoleta, que tinha um Papai Noel que dava balas, mas quando chegou a vez dele, levou é laço
A família entrou em crise e teve que vender e bodega e se mudar depois dos custos que tiveram pra tratar a perna do pai dele
depois que um grande pedaço de madeira caiu em cima.

Anos 50
Veio pra cidades mais grandes como Erechim, Bagé e Porto Alegre.
Sei que tentou vários empregos.
Um deles foi vendedor de Maquinas de Escrever. Que na época eram pesadas e ele tinha que sair por aí com uma maquina de escrever pra oferecer pra venda.
Lá pelos 17 anos estava sem rumo na vida, me falou que chegou a exagerar na bebida.
Mas era muito chegado ao atletismo, corrida e se interessou pelas forças armadas, e ingressou na Aeronáutica.

Anos 60
Mudou de vida, passou a ser um geração saúde dos anos 60.
Só recentemente me revelou que chegou a lutar Box também.
E corria, principalmente corridas de fundo, chegou a competir em competições a nível do estado.
Continuou servindo as forças armadas, chegou a cabo.
Em 64 ele estava do lado dos legalistas, aqueles que defendiam a constituição e portanto, não o golpe.
Como foram os que perderam sua coragem acabou resultando em punições.
Numa festa que havia um concurso de bebidas e que ele ganhou, conheceu minha mãe.
Em 66 eu nasci, o relacionamento dos dois não durou muito mais.

Anos 70
Sempre procurou ter contato comigo, mas como ele fazia treinamentos em outras cidades, algumas vezes demorava muito, vinha pelo menos uma vez ao ano, me trazia uma bola, queria que fosse um jogador milionário.
Também ia visitar ele algumas vezes no Aeroporto, onde ele era técnico de comunicações, achava incrível, tecnologia de ponta, na década de 70.
Me ensinou a jogar xadrez ao meio de ruído de rádios de comunicação.
Quando ele vinha, conversávamos bastante e ele me falou que estava participando da Seicho-no-ie.
Era muito interessado em religiosidade e passou por muitas diferentes.
Outro interesse dele era num ganho rápido a partir de uma grande oportunidade.
Mas eu não participei dessa parte da vida dele, meus irmãos sim.
Ele chegou a fazer escavações em Bagé, para encontrar um tesouro lendário.

Anos 80
Depois acabou retornando ao cristianismo e catolicismo.
Um dia fui a casa dele e encontrei vários piás loirinhos correndo e bagunçando.
Perguntei, quem eram, porque estavam bagunçando na casa dele.
Aí me falou, são seus irmãos, Cícero, Péricles, Leônidas e Ezequiel.
Me apresentou sua esposa a Isabel, uma moça simpática.

Anos 90
Mais tarde veio a Sibila também
Meu relacionamento com meus irmãos sempre foi parcial, afinal éramos afastados, mas com o tempo fomos nos aproximando mais.
Mais ainda com o Ezequiel, que tínhamos um interesse em comum, a informática.
Entrou na faculdade com mais de 50 anos e se formou em advocacia.
E advogou algumas vezes, atendia as causas dos vizinhos e amigos, causas familiares, que ele acabou se especializando.

Anos 2000
Ao se aposentar como Sub-Oficial, continuou seus hábitos de geração saúde.
Corria e estava sempre sorridente, falava alto, dava umas risadas características, era uma pessoa que agitava o ambiente.
Sempre muito falador e conhecedor dos assuntos.
Continuou também com seu interesse pela religiosidade e depois de muitas experiências, retornou para a origem o Cristianismo.
Chegou a fazer um livro, feito a mão, com mais de 5000 perguntas e repostas, sobre a religião Cristã.
Era um cara muito interessado na saúde e na melhoria da saúde pela natureza.
Me lembro da receita da Uva e de sempre me aconselhar ao uso do Limão.
Passei a visitar mais vezes ele e procurar conversar bastante com ele.
Ele me contou muitas coisas, mas não me lembro de tudo agora.
Uma das coisas mais incríveis é que ele me contou que um antepassado nosso foi rei na Polônia.
Mas não foi nada muito glorioso, era um pequeno reino, ele chegou ao poder, matando o rei anterior, num golpe.
E depois também acabou sendo destronado da mesma maneira.

Tempos covidicos
Ao ocorrer o Covid, nunca mais o visitei.
Mas conversei algumas vezes via vídeo de Whats e algumas vezes as conversas eram longas.
Com a chegada Covid, meus irmãos tiveram muito medo, porque haviam casos num supermercado perto.
Chegaram a se isolar dentro de casa, por algum tempo, com a ajuda dos filhos.
Sei que iam sempre a praia e foi a praia a origem do problema no pé, um melanoma metastático, na sola do pé.
Que foi tratado, mas parece que o tratamento não deu resultado, só 'mascarou' ele.
Então depois de verificarem uma situação estranha e ele foi para o hospital, não saiu mais.
Entrou caminhando mas a coisa foi só piorando em duas semanas, já havia metástase provocada pelo câncer de pele mal curado.
Pelo menos não foi embora pela Covid, que causa uma morte ainda mais trágica.
Teve diariamente meus irmãos em companhia até seu momento final.

Um homem inteligente, que marcou quem o conheceu, com seus conhecimentos e também otimismo.

Um bom Pai
6 filhos
8 netos
6 bisnetos

Minha Irmã Sibila e minha sobrinha Tamires, me ajudaram nessa homenagem, corrigindo informações e me dando novas também.
Conheça o site Tele-Tudo e compre o que precisar, por tele-entrega
Lancelot
Mensagens: 2868
Registado: segunda mai 04, 2009 7:37 pm

Re: Arnaldo Chioquetta, o Original

Mensagem por Lancelot »

Paz à sua Alma.
"O mal de muita gente não é a falta de ideias, mas um excesso de confiança nas poucas que tem"
Responder